Sabem quando entramos num espaço, passeamos por ele, olhamos em volta e começamos a “ter visões”? Visualizamo-nos a cozinhar aqui, a relaxar ali, a dormir virados para acolá,… isso quer dizer que é esse! Esse é o espaço que procurávamos, o espaço que fala connosco, que nos diz “coisas” e que espera por nós. Foi isso que aconteceu com este armazém para onde mudámos o atelier. As primeiras fotografias que vimos não indicavam que fosse nada de especial. Ainda assim, fiz questão de o ver ao vivo e, realmente, não era nada de especial não fosse nós termos tido “aquela visão”. Foi imediato! Eu vi-me a trabalhar ali, soube exatamente a posição em que ficaria a secretária, o computador, a bancada de trabalho, os livros. Senti a decoração, a luz e as cores. Tinha defeitos, pois tinha – escadaria, vigas e pilares em amarelo claro, armários verdes, chão desgastado, paredes sujas e com salitre – mas, ainda assim, um charme especial dividido em dois andares, que nos convenceu.

Sim, cá em casa somos designers gráficos de profissão. E sim, os livros, as revistas, a fotografia, a ilustração, a tipografia,… são a nossa companhia diária. Sim, somos daqueles cujos olhos semicerram para entender o equilíbrio, cujo coração acelera quando encontra beleza; sorrimos quando a estética se alia perfeitamente à função e sentimos paixão, um calor dentro do peito, com a forma das coisas, com os materiais, com o traço, com a linha, com as letras e as manchas de texto. Arrepiamo-nos com uma página bonita,…
E é por isso que gostamos de nos fazer rodear por aquilo que mexe connosco, nos faz bem à alma, nos transmite boa energia e nos inspira.

Como combinado, as revistas que estavam para ir para o lixo têm vindo a ser novamente folheadas e, hoje, encontrei mais um artigo merecedor de vir para o arquivo. Encontrei esta imagem na revista Caras Decoração de janeiro de 2016.
Olhem que ideia gira: um tapete já guardado pode ser exposto numa parede! Isto leva-me a outra ideia: um tapete liso pode perfeitamente ser pintado à mão por nós, gente jeitosa e cheia de bom gosto.

Vocês são o máximo!!! Era exatamente isto que estávamos a dizer ontem: o vosso feedback é muito importante para nós!… e acabaram por nos dar uma série de ideias para as revistas de decoração que íamos deitar fora. Obrigada, obrigada! Vamos aproveitar todas as vossas ideias – que as revistas vão sair cá de casa, vão! –  e sabem o que vamos fazer para já?