A organização dos copos e recipientes, hoje.

Ora aqui vão umas imagens de 2019, sem filtros nem produção.
No que toca à organização, todas as mudanças que fizemos nos últimos anos foram, definitivamente, para melhor e valeu a pena libertarmo-nos de tantos objetos. 2016 foi o ano do grande destralhanço. Lembram-se?  – Parece que foi ontem, Ó MEU DEUS! – Um objeto por dia, às vezes um saco, às vezes até mais. De lá para cá, não há um único artigo, unzinho, que nos tenha feito falta e não nos voltámos a recordar de nenhum dos objetos descartados. Mas, a esse assunto, voltaremos mais tarde porque, hoje, vou mostrar-vos como está a organização dos copos e dos recipientes dos alimentos.

Na cozinha, copos e taparueres levaram uma grande volta e foram reorganizados nas prateleiras. Vejam como, aqui e aqui.
Os métodos utilizados revelaram-se bastante eficazes e recomendáveis, já que conseguimos manter a organização até hoje. Senão, vejam…

A organização dos copos

 

A fotografia de 2019 foi tirada ontem mesmo, após o vasto período das festas, depois desta casa ter recebido dezenas de pessoas, entre visitas diárias e hóspedes de alguns dias. A imagem atual não teve qualquer produção e é exatamente este, o estado da organização dos copos. A regra é simples: cada tipo de copo à frente dos seus pares, em linha. Assim, não temos que afastar uns para chegar aos outros. Maravilha!

 

A organização dos recipientes de comida

 

O mesmo se aplica aos recipientes da comida. A imagem de 2019 também não teve qualquer produção. As prateleiras estão um pouco mais vazias apenas porque, após as festas, temos ainda muitos taparueres em uso e outros estavam na máquina de lavar. Mas julgo que dá para ver como a arrumação se mantém e como não precisámos de adquirir mais nenhum recipiente, mesmo após o grande descarte de 2016.

A regra foi esta: para que os recipientes se mantenham organizados têm que ser bem visíveis e de fácil acesso. Para tal, colocar todos os recipientes da mesma família dentro uns dos outros, com as respetivas tampas por baixo (sempre que possível), colocar outras tampas, também organizadas por famílias, em organizadores específicos (que até podem ser recipientes fora de uso), e colocar os utensílios bem pequenos (medidores, tampas, colherinhas…) num outro recipiente maior (que, habitualmente, também não seja usado); Os objetos mais utilizados devem ficar nas prateleiras mais acessíveis e mais à frente; Os recipientes de uso esporádico (como boleiras, formas,…) devem ficar arrumados fora do caminho dos objetos de uso diário.

E é isto. A organização continua ótima, muito adequada à nossa movimentação na cozinha.

Notas finais:
– Possuímos exatamente todos os copos e recipientes de que necessitamos e até, se fosse minimalista ou tivesse problemas de espaço, ainda poderia descartar mais uns quantos; 😀
– A limpeza das prateleiras nunca foi tão fácil de fazer;
– Estes métodos de organização são para manter.

Avaliação final:
∗∗∗∗∗

Outros comentários e dicas:
– Em prateleiras muito fundas, pode organizar-se os objetos em cestos, que funcionem como gaveta, de forma a podermos visualizar muito bem tudo o que temos. Existem até estes cestos com rodízios, cuja calha é aparafusada às prateleiras, muito práticos.
– Ir adicionando à nossa “coleção” de recipientes aqueles que trazemos com carne, frutas ou seja o que for, é absolutamente proibido!

E aqui fica mais um “balanço” positivo.
Beijos e abraços!
Carlota

Sem Comentários

Publique um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.